Portal atualizado em: 26 de novembro de 2021 às 16:41h

História

Início História
Sobre Monteiro
Logotipo História

Antes de surgir oficialmente na história Monteiro era uma área de fazendeiros e criadores de gado. No final do século XVIII, algumas famílias lá se estabeleceram e, em 1800, Manoel Monteiro do Nascimento desmembrou uma área de sua fazenda, chamada Lagoa do Periperi, para construir uma capela consagrada a Nossa Senhora das Dores, distante 300 metros da margem do Rio Paraíba.

A beleza do local foi atraindo habitantes e, em pouco tempo, formou-se um povoado que, em 1840, deixou de ser Lagoa do Periperi e passou a se chamar Povoação da Lagoa (havia apenas duas casas de telha na época). Pouco tempo depois, em homenagem ao seu fundador, o povoado recebeu o nome de Alagoa do Monteiro.

O distrito de Alagoa do Monteiro foi criado pela Lei Provincial nº. 194, de 4 de setembro de 1865. A cidade foi sendo erguida à margem do Rio Paraíba, que nasce na Serra do Jabitacá, a 24 quilômetros da cidade. Tornou-se município por meio da Lei nº 457, de 28 de junho de 1872, com território desmembrado de São João do Cariri.


 

ASPECTOS GEOGRÁFICOS

Gentílico: Monteirense

Clima: Semi-árido. Quente durante o dia e frio à noite, com temperatura média de 22 graus Celsius.

Economia: Baseada na agropecuária, comércio, setor de serviços e funcionalismo público.

Indicadores IDH: 0,603 médio PNUD/2000

PIB: R$ 72.457 mil IBGE/2005

PIB per capita: R$ 2.580,00 IBGE/2005

Área: 1.009,90 Km² (IBGE), sendo o maior município da Paraíba.

População: 31.100 hab. est. IBGE/2009

Densidade: 28,5 hab./km²

Eleitorado: 22.861

Altitude: 599 m

Fuso horário: UTC-3


 

LOCALIZAÇÃO

O Município de Monteiro, que fica a 319 quilômetros de João Pessoa, está localizado na Microrregião do Cariri Ocidental ao sul do Estado da Paraíba. Limita-se ao Norte com o município de Prata (PB); Oeste, com Sertânia, Iguaraci e Tuparetama (PE); ao Sul, com São Sebastião do Umbuzeiro e Zabelê (PB); e, ao Leste, com Camalaú e Sumé (PB).


Hino Municipal
Letra: João de Almeida

Salve linda Monteiro
Nossa terra querida
Tens um céu tão prazenteiro
Que vimos Primeiro
Ao despontar da vida

O Teu clima ameno
Nós conforta e seduz

Teu nome augusto e sereno
É grande,é supremo
Em nossa alma reluz

És a cidade mais bela
Da Paraíba forte
Deste Brasil!

És sentinela deste rincão do norte
És graciosa és varonil.

Teus filhos hoje criança
Amanhã logo Serão
Tens o sol da esperança
O riso de bonança
Em nosso coração

Um dia te honraremos
Com o nosso valor

E te elevaremos
Glórias cantaremos
Com todo fervor.