Portal atualizado em: 2 de julho de 2022 às 18:22h

Março Azul-Marinho: Secretaria de Saúde de Monteiro alerta sobre a importância do combate ao câncer colorretal

Início Março Azul-Marinho: Secretaria de Saúde de Monteiro alerta sobre a importância do combate ao câncer colorretal

O mês de março é identificado com a cor azul-marinho e reconhecido como o mês de conscientização ao câncer colorretal, que são tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. O câncer colorretal é tratável e, na maioria dos casos, curável, quando detectado precocemente, e quando ainda não atingiu outros órgãos.

Esse tipo de câncer tem incidência crescente no país, com a estimativa de 40.990 casos novos por ano, sendo acometidos 20.520 homens e 20.470 mulheres. O câncer colorretal é o segundo mais frequente em mulheres, atrás apenas do câncer de mama, e o terceiro mais comum entre homens, logo após as neoplasias de próstata e pulmão, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Os sintomas e mais associados ao câncer colorretal são a presença de sangue nas fezes, alteração de hábito intestinal de início recente (diarréia e prisão de ventre alternados), dor ou cólica abdominal frequente e com a duração prolongada, fraqueza e anemia, perda de peso sem causa aparente, alteração na forma das fezes (finas e compridas) e massa abdominal. Esses sinais e sintomas estão presentes também em outras doenças, portanto faz-se necessário a investigação individual do paciente para diagnóstico correto e tratamento.

Manter hábitos saudáveis com uma dieta rica em alimentos naturais com fibras, praticar atividades físicas de forma regular e restringir embutidos, carne vermelha em excesso e álcool são fundamentais na prevenção da doença. Além disso, a realização de consultas e exames de rotina são importantes para o diagnóstico precoce, o que aumenta a chance de cura.

A Secretaria de Saúde do município de Monteiro, preocupada com o bem estar da população, informa que apresentando qualquer sintoma, o paciente deve procurar uma unidade de saúde, pois quanto mais rápido for, mais eficácia terá o tratamento e mais chances de cura terá o paciente.

Compartilhar

Notícias Relacionadas